quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

HISTÓRIAS DE MACOMIA - Era uma vez um Pide..., por Gilberto Pereira



HISTÓRIAS DE MACOMIA



EM MACOMIA OS MEUS APOSENTOS ERAM PARTILHADOS PELO FUR. GUEDES E PELO FUR. LOURENÇO.
NÃO ME LEMBRO SE MAIS ALGUM, ISTO DA MEMÓRIA APÓS 40 ANOS!!!!

BOM, ERA AQUI QUE HAVIA FARRA QUASE TODOS OS DIAS E COMO VISITAS O CABO SILVA E O FUR. MACHADO ENTRE OUTROS.

NA ALTURA, TÍNHAMOS UM GRAVADOR E FAZÍAMOS ALGUMAS BRINCADEIRAS COM O DITO E UMA VEZ ATÉ FIZEMOS UMA GRAVAÇÃO TIPO "RÁDIO PIRATA", QUE CONTINHA CENAS CONTRA AQUELA MERDA TODA.

ERA BRINCADEIRA NOSSA.

A CERTA ALTURA COMEÇOU A APARECER POR LÁ UM PIDE/DGS, QUE GOSTAVA DE PETISCAR E BEBER UMAS CERVEJAS À PALA.

O TAL PIDE PARECIA SER UM GAJO PORREIRO, ERA DA AMADORA E LÁ ESTAVA ELE SEMPRE QUE HAVIA FARRA, ATÉ PARECIA QUE ADIVINHAVA.

UM CERTO DIA ESTAVA A CASSETE A TOCAR E APARECEU AQUELA GRAVAÇÃO DA RADIO PIRATA QUANDO O GAJO ENTROU E AINDA OUVIU UM BOCADO.

MAS NÃO SEI QUEM APAGOU O GRAVADOR. 

O GAJO DIZ ASSIM: OLHEM COM ESSA CASSETE ARRANJAVA JÁ UMA CALDEIRADA.

E NISTO O GUEDES, PENSO QUE ESTAVA DE SERVIÇO DE SARGENTO DIA, PUXOU DA PISTOLA, PUXOU A CULATRA ATRÁS E APONTOU PARA ELE E DISSE: TÁS A VER PARA ONDE VAIS, LEVAS COM TODAS.

A MALTA ADERIU LOGO, GEROU-SE CONFUSÃO E O TAL PIDE JÁ PÁLIDO DISSE: É PÁ "TAVA" A BRINCAR, SOU VOSSO AMIGO, CONVOSCO NÃO HÁ CRISE.

ENTÃO OS ÂNIMOS SERENARAM E ELE PORTOU-SE SEMPRE BEM CONNOSCO. 
MAIS TARDE QUANDO VIM DE FÉRIAS, ATÉ ME PEDIU PARA TRAZER UMA CENAS PARA A MULHER.

FUI LÁ ENTREGAR AS DITAS, A MULHER ERA UMA BRASA E A SORTE DELE FOI NÃO HAVER TROCO.
SENÃO................ ERA UMA VEZ UM PIDE CORNO.