segunda-feira, 17 de março de 2014

Deambulando por pensamentos, por Duarte Pereira


 
ACABEI DE VER O VÍDEO COM A MARTA PESSOA E ERA PARA DAR UMA VOLTA PELOS COMENTÁRIOS E NOVOS ARTIGOS.
FICARÁ PARA MAIS LOGO.

APETECE-ME ESCREVER UM BOCADINHO E AGRADECER A CANÇÃO DO "VITINHO" QUE ME FOI DEDICADA PELO PAULO LOPES (RESULTOU).

TEM UM TÍTULO E TUDO "REGRESSEI A PÉ DA SERRA DO MAPÉ".

 


DE MANHÃ HOUVE O DESFILE CARNAVALESCO DAS ESCOLAS DOS (PUTOS) DE CARNAXIDE.
VESTI ROUPA QUENTE DE INVERNO E PREPAREI-ME PARA O INFERNO.
ANDEI, ANDEI , ATÉ QUE ENCONTREI O MEU NETO... E O BANDO DE CRIANÇAS QUE O ACOMPANHAVAM E A "PRAGA" DE GAFANHOTOS, CONJUNTO DE TODAS AS ESCOLAS REUNIDAS E CONCENTRADAS NUM ESPAÇO COM RELATIVO POUCO ESPAÇO.


A MINHA MULHER LIGOU.
JÁ ENCONTRASTE O TIAGO?
TINHAM SAÍDO TRÊS SENHORAS DE CASA, MULHER, FILHA E NETA, E ANDAVAM PERDIDAS NA MULTIDÃO.

A TROPA AJUDOU, FUI PARA UM SÍTIO MAIS ALTO E NÃO PROCUREI O MEU NETO, MAS OS PAIS E AVÓS DOS OUTROS MÍUDOS DA TURMA.

HORA DE REGRESSAREM.
LÁ TOCOU A REUNIR PARA VOLTAREM ÀS RESPECTIVAS ESCOLAS.

NÃO GOSTEI DA ORGANIZAÇÃO E FUI ACOMPANHANDO O PERCURSO, ORA DE PERTO, ORA DE LONGE, PISANDO RELVA, TERRA MATOPE, FOLHAGENS.

A MINHA CABEÇA JÁ NÃO ESTAVA BOA DEPOIS DA "MORTEIRADA".

DUAS BRUTAS COLUNAS EM CIMA DE UMA CAMIONETA, QUASE ME ATORDOARAM COM A MÚSICA (SAMBA) BRASILEIRA DESTAS OCASIÕES CARNAVALESCAS.


FUI QUASE ATÉ À ESCOLA E DEPOIS COMECEI A PENSAR NO CAMINHO DO REGRESSO.

ATRAVESSEI JARDINS, SUBI ESCADAS, ATRAVESSEI "RIOS", POÇAS DE ÁGUA E AO CONTRÁRIO DA SERRA DO MAPÉ, ACABEI A "OPERAÇÃO" A SUBIR.

ESTOU CANSADO E UM POUCO TRISTE.
EM MOÇAMBIQUE ACABEI COM BARBA PRETA OU CASTANHA E AGORA A BARBA É BRANCA.