terça-feira, 12 de agosto de 2014

Nos confins da Serra do Mapé (Guerra Colonial - Lembrar os que ficaram), por Joaquim Coelho

Nos confins da Serra do Mapé

dormem os combatentes sem fé…
arrefece a vida com amarga saudade

daqueles que estão à minha espera;

aqui, sinto a amargura da verdade

da guerra perdida... mas desespera

a dor que não consigo mastigar,

porque a pátria distante esquece

os seus filhos que a terra apodrece!

(Extracto de poema de 1966)

por Joaquim Coelho - Sarg. Paraquedista