terça-feira, 8 de março de 2016

O Alcino, por Duarte Pereira

 
Às vezes a minha mulher "apanha-me" a rir sozinho pela casa.

Recordo muitas vezes o soldado Alcino, ajudante de cozinheiro da 3509.
Foi para a Serra do Mapé naqueles longos dias, penso que levaria uma G-3, ou agarrou numa, a arma disparou e a bala passou perto do Capitão da minha companhia.
Em Macomia, na camarata, tirou a cavilha de uma granada ofensiva que devia estar a servir de cinzeiro e deu ao Silva cozinheiro.
O detonador rebentou-lhe na mão que ficou bastante esfacelada....
 
O IN deveria ter condecorado o Alcino.