sábado, 8 de fevereiro de 2014

A UM PRESSENTIMENTO, por Paulo Lopes



A UM PRESSENTIMENTO

A primavera aproxima-se
vestida de um pressentimento
negro
e dos olhos do amor
com medo de morrer
caíram lágrimas vivas
que não molharam
mas destruíram
as flores
mesmo antes de nascerem.

Felizmente
nem as flores
têm destino pré-marcado.

paulo lopes 1974 (em Cabo Delgado - Moçambique)