sexta-feira, 11 de abril de 2014

O "KIKO", por Duarte Pereira



 
ESTA FOTO É PARA REPARAREM NO "KIKO".

ACHO QUE CHEGUEI A TER DOIS.
ERAM FEITOS POR ENCOMENDA.
RECORDO COM SAUDADE DE UM QUE TINHA MAIS BURACOS QUE PANO E AGUENTAVA-SE PELO FORRO.
ERAM LAVADOS TANTAS VEZES QUE PERDIAM CONSISTÊNCIA E A COR.

O KIKO NORMAL PARECIA NÃO PROTEGER DAS BALAS.
QUANDO ESTREEI UM NOVO ERA UM DESCONFORTO.
TECIDO DURO E AINDA NÃO MOLDADO À CABEÇA.
DEPOIS O SUOR, NÃO DO ESFORÇO, MAS SIM DO CALOR, IAM DERRETENDO AQUELE PANO QUE NOS PROTEGIA EM CENTENAS DE QUILÓMETROS DO CALOR DO SOL.
 
AINDA RECORDO QUE DEPOIS DE COLUNAS COM POEIRA E DEPOIS DE TIRAR O KIKO COM SUOR E PÓ, LOGO LAMA, DAVA UMA IMAGEM ENGRAÇADA AO NOSSO ROSTO.

ESTES KIKOS NUNCA VIRAM DIVISAS.
ERAM PARA SER USADOS FORA DE MACOMIA ONDE NÃO HAVIA DISTINÇÕES ENTRE SOLDADO, CABO, FURRIEL OU OFICIAL.
EU ATÉ PENSAVA PARA MIM, QUE ALGUNS SOLDADOS TINHAM MAIS PINTA DE OFICIAIS PELO SEU PORTE, DO QUE ALGUNS QUE USAVAM OS MESMOS.
 

·