terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Só se via a cabeça dum Coelho, por Horácio Cunha

Vou deixar-vos o texto do Horácio Cunha, de hoje, 2014/01/09 e o diálogo que motivou entre o grupo de ex-combatentes do "BATALHÃO DE CAVALARIA 3878"...


Cratera duma mina, duma das vezes em que estava integrado no grupo de combate, por falta de enfermeiros, cujo rebentamento ocorreu na picada para o Alto da Pedreira.
 
Nota-se bem a violência desse rebentamento, pois a referida cratera quase engolia o nosso Mimoso Coelho.
 
A brincar diria que, só se via a cabeça dum Coelho.
 
Além de mim e do nosso soterrado, reconheço também o Jerónimo, o Fernando, um Cabo que era condutor, que depois pertenceu aos Bombeiros da Malveira e que já não me lembro o nome, como também já não consigo identificar os restantes.
 
Fico à espera de quem tenha melhor memória.
 
Dedico esta fotografia ao nosso amigo João Novo, que há tempos atrás, referiu por aqui, não se recordar de eu ter permanecido na Pedreira ou ter andado na picada.
 
Mas...Há mais para lhe avivar a memória — com Americo Coelho.
 

Cratera duma mina, duma das vezes em que estava integrado no grupo de combate por falta de enfermeiros, cujo rebentamento ocorreu na picada para o Alto da Pedreira. Nota-se bem a violência desse rebentamento, pois a referida cratera quase engolia o nosso Mimoso Coelho. A brincar diria que, só se via a cabeça dum Coelho. Além de mim e do nosso soterrado, reconheço também o Jerónimo, o Fernando, um Cabo que era condutor, que depois pertenceu aos Bombeiros da Malveira e que já não me lembro o nome, como também já não consigo identificar os restantes. Fico à espera de quem tenha melhor memória. Dedico esta fotografia ao nosso amigo Novo, que há tempos atrás, referiu por aqui, não se recordar de eu ter permanecido na Pedreira ou ter andado na picada. Mas...Há mais para lhe avivar a memória