quinta-feira, 3 de julho de 2014

As comadres e a vitória do Benfica, por Duarte Pereira


BOM DIA MARIA.

QUANDO OLHO PARA SI PARECE QUE JÁ NÃO A CONHEÇO.

GERTRUDES.
PASSAMOS TODA A NOITE COM A LUZ ACESA, O MEU MANEL ÀS ESCURAS NÃO ME CONSEGUE VER.
COM O CHEIRO QUE TROUXE LÁ DOS BANHOS NA TANZÂNIA DIZ QUE JÁ NÃO É A MESMA COISA E DISSE PARA EU LÁ VOLTAR MAIS VEZES.

MARIA, ONTEM A PÁGINA DO BATALHÃO TAMBÉM APANHOU UM "ESCALDÃO".

VERMELHA DE CIMA A BAIXO, AQUELES DIABINHOS PINTARAM-NA BEM.
LÁ DISFARÇARAM COM OUTRAS COISAS, UMAS VIOLAS, UMAS BEBIDAS.

O JOSÉ GUEDES DEFENDEU-SE BEM DAQUELAS RIVALIDADES DO FUTEBOL
ENTRE O PORTO E LISBOA.

 

HOUVE UM ENGRAÇADINHO QUE PENDUROU UMAS COMADRES NUNS FIOS MUITO ALTOS, QUE ATÉ PARECE QUE ESTÃO A SECAR AO SOL E AO VENTO.
SE ELE FOSSE BRINCAR COM A CORDINHA DELE QUE JÁ NÃO DEVE PODER COM UMA GATA PELO RABO.

MAS ENFIM, PARECE QUE ANDARAM DIVERTIDOS COM OS VÍDEOS E A BOTAR OVOS DE CHOCOLATE.

ESPERO QUE NÃO APANHEM UMA "CAGANERA".

POR AGORA É TUDO.
VOU COMEÇAR A PENSAR O QUE FAZER PARA O ALMOÇO. 
ATÉ MAIS LOGO MARIA.