terça-feira, 29 de julho de 2014

" LÁ " FUI FELIZ, por Duarte Pereira


SAÍ DE CÁ COM UMA SECÇÃO (POUCOS HOMENS) E ALGUMA RESPONSABILIDADE.
EM JANEIRO DE 1973, DERAM-ME UM PELOTÃO (USADO), BERLIET, UNIMOGS, CONDUTORES, RÁDIO TELEGRAFISTA, ENFERMEIRO, FURRIEIS, CABOS E SOLDADOS.
PARECIA UM "CAPITALISTA."



PODIA DECIDIR NO ALTO DA PEDREIRA SE VIRÁVAMOS À ESQUERDA PARA O MUCOJO OU À DIREITA PARA MACOMIA.


O "PODER" PODE "DEGRADAR" OS HOMENS.
ALGUMAS "COISAS" MUITAS, FORAM MAL DECIDIDAS, INCLUINDO O RISCO DOS HOMENS QUE ERAM "OBRIGADOS" A IR ATRÁS.


INFELIZMENTE, NÃO ESCREVI NADA PARA AGORA PODER RECORDAR ESSE TEMPO. SE VOU AO ALMOÇO E ANDAM POR LÁ ELEMENTOS DO TERCEIRO PELOTÃO, AINDA NÃO ME APERTARAM O PAPO E NÃO ME DERAM NENHUMA FACADA, É PORQUE A COISA NÃO CORREU MUITO MAL.


APRECIO OS TEXTOS DO RUI BRANDÃO PELOS PORMENORES QUE INCLUI NAS SUAS NARRATIVAS.


SE EU CONSEGUISSE ESCREVER AS HISTÓRIAS DO TERCEIRO PELOTÃO, SERIA UM EXEMPLO A NÃO SER EXEMPLO.


CONFESSO QUE EM 1972 NO QUARTO PELOTÃO, COMANDADO PELO AMÉRICO COELHO, SEMPRE FUI UM "ANJO".

TERIA DE SER, AO MEU LADO TINHA O "ANJINHO" FERNANDO LOURENÇO.